log01seapletras
logoreg

Página WEB de la Asociación Territorial de Castilla y León

CI Reunión de las Asociaciones Territoriales de la S.E.A.P de Asturias, Cantabria, Castilla y León, Galicia, Norte y Centro de Portugal.

         

Salón de Actos Complejo Asistencial de León, C/Altos de Nava S/N. 24071 León 23 y 24 de octubre de 2009

lineacab

Hospital de São João. Porto. Portugal

Autores:

Dra. Carla Bartosch1, Dra. Raquel Portugal1, Dra. Elsa Fonseca1,2,3, Dr. José Manuel Lopes1,2,3

1-Departamento de Patologia, Hospital de S.João, Porto, Portugal; 2-Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, Portugal; 3-Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto, Portugal

Resumen clínico:
  Mulher de 58 anos, nuligesta, com história pessoal de menarca aos 10 anos, menopausa natural aos 45 anos e infertilidade primária.
Enviada ao serviço de urgência por metrorragias pós-menopausa com evolução de 2 anos, associadas a emagrecimento não quantificável e dor abdominal nos quadrantes inferiores. Aparentemente sem rectorragias ou alterações do trânsito intestinal.
No exame ginecológico identificou-se neoformação vegetante exteriorizada pelo orifício cervical externo; nos fundos de saco vaginais palpava-se tumefacção pélvica mediana de consistência dura aparentemente relacionada com o corpo uterino (aumentado de volume).
A ecografia transvaginal revelou útero de dimensões aumentadas com ecoestrutura heterogénea e indefinição dos planos de clivagem com a gordura envolvente.
Realizou-se biopsia, seguida de laparoscopia exploradora com histerectomia total, anexectomia bilateral, linfadenectomia radical ilíaca, colectomia total e enterectomia parcial com ileostomia e ureterocistostomia.
A peça cirúrgica incluia útero (e anexos) aderente, na região do fundo, a segmento de intestino delgado de 60cm de comprimento.
Identificou-se neoplasia de 12 x 12cm, com extensa necrose ocupando toda a cavidade uterina, invadindo o intestino delgado e exteriorizando-se pelo orificio cervical.
As imagens enviadas são representativas da neoplasia.
 
Iconografía
 

 

 

 

sep